Padre de sunga é flagrado correndo atrás de moleque de 12 anos

Olha aí o meliante, praticante de cristianismo.

Quem lê pensa que a gente inventa essas coisas. Mas juro que é notícia!

No domingo de 12 de agosto deste ano, em Woodburn, Oregon, Estados Unidos, uma família acordou perto da meia noite com os gritos desesperados de um garoto da cidade de Salém de 12 anos que apareceu aterrorizado, fugindo do padre Angel Armando Perez, pároco da Igreja São Lucas de Woodburn, que tava só de sunga ou algo parecido.

Momentos depois, o padre chegou na casa onde o garoto foi socorrido de carro, acenando pro moleque ir com ele. Quando ele não foi, o padre saiu do carro e ficou parado, olhando para a família, com as mãos no quadril como quem diz “E ai? Não vai me dar o moleque não?”

O padre só foi embora quando a família disse que ia chamar a polícia. Só então.

Ele pegou o carro, foi até Salém e começou a implorar perdão pra família do garoto, que notou que ele estava com mó bafo de cachaceiro. “Cometi um engano, me desculpa!” “Não queria machucar o garoto!” “Fui eu um mero servo da igreja que pecou, não parem de acreditar na igreja!”

Horas depois, o padre tava rezando missa de dentro da cadeia. Negando as acusações de abuso sexual, claro.

Aparentemente, o padre planejou levar o garoto às montanhas e que por isso ele estava passando alguns dias na casa do padre. Com o consentimento da mãe. O garoto disse que, depois de ter tomado cerveja — dada pelo padre — e ido dormir, foi acordado com a bermuda abaixada e o padre tirando fotos dele e com a mão em seu piu-piu. O moleque saiu correndo mais rápido que Usain Bolt da residência, mas o padre foi atrás dele de carro.

Deve ter sido o dia mais aterrorizante da vida desse menino. Tipo cena de filme de terror mesmo.

Ele é acusado de abuso sexual em primeiro grau, abuso de menor com atentado ao pudor explícito, fornecimento de álcool a menor e dirigir sob influência de intoxicantes.

Fonte: Paulopes, Freethinker, OregonLive.

11 ideias sobre “Padre de sunga é flagrado correndo atrás de moleque de 12 anos

    1. zek004gul

      Caro Renato Frate, o padre cometeu um erro exegético na leitura da Bíblia. Lá está escrito ”….deixai vir a mim as criancinhas…” Não está escrito: “Correi atrás das criancinhas.”
      …Mas, se Jeová, na sua infinita misericórdia, levou em conta o tesão alucinado de Davi pela mulher de Urias …
      …(Tradução realista do episódio bíblico:”Caralho! que mulherão é aquele? Toda peladona, ali no terraço do vizinho???!!! Porra! tenho que pegar esse monumento.” Milênios depois, a Cássia Eller gravou:” O amor [pra não dizer outra coisa] me pegou/
      E eu não descanso enquanto não pegar/ Aquela criatura”)
      … e o absolveu , há igualmente de perdoar o padre.
      Quanta à justiça humana, a coisa é diferente: trancafia o tarado e joga fora a chave.

      Responder
  1. zek004gul

    - Padrezinho, que hóstia é essa tão grande que o senhor tem na mão?
    - É pra melhor te purificar , meu filhinho.
    - Padrezinho, por que o senhor tá pelado?
    - É assim que nos apresentaremos no dia do Juízo Final: todo mundo pelado; nu com a mão no bolso.
    - Padrezinho, por que esse pacotinho de preservativos?
    - É pra melhor ME proteger. Sei lá com que outro padre fizeste o catecismo…

    Responder
  2. SANTANA

    Engana se quem pensa que essas coisas acontecem só agora, como dizem alguns:”oh meu deus, é o fim do mundo”. Essas atitudes desses religiosos sempre existiu, com a bênção do “em nome do padre, do filho e do espírito santo”, e ai da criança que ausasse abrir o bico para alguem, afinal os santos homens de “deus” são seus representantes, vc pode dizer algo contra o “santo deus”? nã,naninho,nanão, e contra representante dele até pouco tempo antes de termos acesso à notícia independente dos órgãos de impressa acobertadores doque podia manchar a tão imaculada igreja,afinal como pensar num Deus com letra maúscula permitindo alguma atrocidade…

    Responder
  3. alexandre

    Quando eu era criança, minha mãe morria de vergonha de eu não gostar de igreja, ela frequentemente me dizia: olha lá o nosso vizinho, ele é um exemplo para você, ele tá fazendo o catecismo, crismou e é até coroinha! você nem no catecismo vai! (eu fui por um tempo, mas parei rápido, e na missa ia arrastado). Um dia ficamos sabendo que o padre seria transferido da igreja por uma certa falta que não era apropriado comentar com os leigos… Eu não tenho nada contra gays, mas o fato é que esse meu vizinho, tornou-se um homossexual passivo. Eu me pergunto se o padre não abusava dele, e sinto-me feliz por sempre desconfiar de religião e do que me ensinaram na igreja. Não sou batizado e não creio nas histórias cristãs, e pelo que eu vejo, não perco nada com isso.
    É importante ter um canal de comunicação como esse, assim sabemos que não estamos sós. Já fui chamado de animal e evitado por não crer em Jesus ou Deus.
    Um conhecido que é ateu até me disse: “Se você não quiser comentar com os outros que não crê, não faça, pois as pessoas são preconceituosas e ser ateu pode fechar portas…”
    Pois é…
    Mas a minha condição pelo menos me livrou do padre da meu bairro! Ainda bem!

    Responder
    1. luiz monteiro.

      pois é,trabalho em um orgão Publico,onde um grupo de católicos ocultam normas ;recem editadas pelo Governador, para me prejudicar, uma vez que sou DECLARADAMENTE ATEU,e eu pergunto onde esta DEUS,pra me proteger dos credulos?

      Responder
  4. Fadlo Dualibi Neto

    Bem, eu não sou ateu, porque eu acho que todo nosso maravilhoso universo só pode ter sido criado por uma grande força, a qual denomino Deus. Agora levar à conta de realidade a mitologia bíblica como se verdade fosse, é a causa da maioria dos incontáveis absurdos que flagelam a sofrida humanidade. Creio em Jesus, não porque ele fosse um privilegiado filho de Deus, afinal foi como qualquer um de nós, mas porque ele foi um marco na\ historia da humanidade ao ensinar que somente o amor eleva o homem a uma condição superior, em oposição a lei mosaica do olho por olho e dente por dente. Jesus pregou uma nova moral não uma\ nova religião. Delas em absoluto não necessitamos, pois o homem tem impressas no coração as leis divinas e sabe muito bem a diferença entre o bem e o mal. Uma simples questão de bom senso, ou como dizia Jesus: não fazer aos outros o que não queremos que nos façam. O resto é lorota

    Responder

Comentem, ateus!